Palavra de Stela
Nascida em 1941, Stela do Patrocínio foi internada no Cen... Leia mais

Nascida em 1941, Stela do Patrocínio foi internada no Centro Psiquiátrico Pedro II aos 21 anos, quando diagnosticada como psicopata e esquizofrênica. Quatro anos depois, foi transferida para a Colônia Juliano Moreira, em Jacarepaguá, onde permaneceu até sua morte em 1992. Durante seus anos de isolamento, Stela desenvolveu um discurso poético. Seu “falatório”, carregado de angústias, retrata a rotina manicomial e, sobretudo, revela sua visão da vida, do mundo e de si mesma. No espetáculo a personagem narra sua trajetória, expõe seu cotidiano e revela seu olhar de perplexidade diante da vida e dos seres humanos. Andreato escreveu o texto especialmente para Cleide Queiroz. A atriz traz uma relação muito pessoal com a temática proposta, pois é uma mulher negra que durante sua adolescência conviveu com a internação de sua mãe esquizofrênica.

Categoria:
Drama
Classificação:
14 anos
Duração:
1h 0m
Elenco:
Cleide Queiroz
Diretor:
Elias Andreato
De:
Stela do Patrocínio
  1. ***Fora de Temporada*** Apresentações:

ESPETÁCULOS EM DESTAQUE