Entrevista – Marcos Caruso fala sobre o espetáculo “O Escândalo Philippe Dussaert”

O Escândalo Philippe Dussaert é um texto que investiga com fino humor os limites da arte contemporânea e as polêmicas em torno do assunto, através da história de um escândalo ocorrido com o pintor francês que dá nome à trama. O espetáculo, em cartaz desde 2016, já foi visto em várias cidades brasileiras. Este ano, já seguiu para apresentações nos Estados Unidos e em Portugal. A peça rendeu a Marcos Caruso todos os prêmios de teatro existentes no Rio de Janeiro tanto como melhor ator quanto como melhor espetáculo. Em entrevista ao Guia de Teatro, Caruso falou sobre a peça, que este mês estreia sua temporada em São Paulo, no Teatro Faap.

 

Guia – Você já declarou que ficou encantado quando se deparou com o texto ‘O Escândalo Philippe Dussaert’. Como isso aconteceu e como foi a decisão de fazer pela primeira vez um espetáculo sozinho no palco? 

Marcos Caruso está no espetáculo "O escândalo Philippe Dussaert" em cartaz no Teatro Faap

Crédito: Paula Kossatz

Caruso – Conheci a peça através de três senhoras que assistiram ao espetáculo em Paris e trouxeram o texto para o Brasil, apresentando-o a mim. Desde o primeiro momento que li, fiquei fascinado pelo tema e pela dramaturgia que está fazendo sucesso há mais de dez anos na França. Não considero a peça um monólogo, mas um solo coletivo, como costumo chamar, já que me dirijo o tempo todo ao público, olhando nos olhos de cada um da plateia. Desde a entrada, recebo o público cumprimentando, um por um, no saguão do Teatro. Não estou nunca só. Estou em cena como quem está na sala de casa recebendo amigos.

 

Guia – O texto de Jacques Mougenot coloca em pauta a velha pergunta ‘O que é e o que não é arte?’ Essa talvez seja uma das maiores polêmicas em relação à Arte Moderna. Por que é tão importante trazer essa questão para o palco? Essa é também uma inquietação sua, particular?
Caruso – Arte é aquilo que nos faz suspender a respiração por alguns segundos, o que nos toca profundamente, o que não conseguimos explicar com palavras. Na peça, discutimos, através de um enorme escândalo na arte, os pequenos escândalos do nosso dia a dia.

 

Guia – Você ganhou vários prêmios com este espetáculo no Rio, incluindo um de ‘Melhor Ator’. Você também é produtor, diretor e escritor. Mas ganhar um prêmio como ator ainda é algo especial?
Caruso – Ganhar prêmios sempre alimenta a nossa vaidade. Cada vez que recebo um prêmio, elogio ou aplauso pelo meu trabalho, peço a Deus que a minha vaidade seja menos estimulada que a minha responsabilidade. A cada prêmio que ganho torno-me mais responsável em relação ao meu ofício.

 

Guia – Como você sente a reação da plateia em relação a esse questionamento sobre a arte?
Caruso – O espetáculo é uma grande investigação sobre um imenso escândalo que aconteceu com um artista. Um escândalo surpreendente! A plateia reage a isso de forma interativa. Acho que foi isso, foi essa história que surpreendeu a crítica e vem surpreendendo o público há mais de dez meses, por todos os teatros pelos quais temos passado. O “segredo” está no final da peça que… bem, é segredo.

 

Serviço:

O Escândalo Philippe Dussaert

Temporada de 6 de abril até 1 de julho no Teatro Faap
Apresentações: Qui, 21h | Sex, 21h | Sáb, 21h | Dom, 19h
Local: Teatro FAAP R. Alagoas, 903 – Higienópolis

29.3.2018
 
Author: Cristiane Joplin

Redatora do Guia de Teatro

Adicionar comentário