Entrevista – Cassio Scapin fala sobre o espetáculo “Admirável Nino novo”

Depois de 20 anos sem interpretar o personagem Nino, o ator Cassio Scapin está no palco do Teatro das Artes, trazendo de volta o menino mágico de 300 anos que encantou crianças e adultos no Castelo Rá Tim Bum, programa que foi ao ar pela primeira vez em 1994, mas que vem sendo reprisado até hoje devido o seu enorme sucesso.

Cassio-scapin-revive-nino-castelo-ra-tim-bum

crédito: Priscila Prade

 

Nino está de volta numa sensacional aventura inédita, com texto e direção de Mauricio Guilherme e produção de Rodrigo Velloni. Em busca de uma verdadeira aventura, Nino sai  pelo mundo, atravessando noites estreladas, um deserto escaldante, passando pelo alto do Monte Everest, pelo espaço sideral e até pelo fundo do mar. Além do personagem, o espetáculo também conquista a plateia com projeções arrojadas, truques cênicos e uma trilha sonora especialmente composta para ele. A voz de Ney Matogrosso traz ao palco o Espírito de Aventura, que guia nosso pequeno aprendiz de feiticeiro por suas emocionantes viagens. Em entrevista ao Guia de Teatro, o ator Cassio Scapin falou da aventura de reviver esse personagem tão especial.

 

Guia – O personagem Nino ganhou reconhecimento e carinho através do Castelo Rá-Tim-Bum, na TV. Como é colher esse carinho ao vivo, no teatro?

Cassio – É muito legal, sem dúvida, receber o carinho dessa plateia. E não só das crianças, mas desta geração adulta que tem ido ao teatro rever o personagem.

 

Guia – A primeira geração que viu o Nino na TV talvez seja formada por vários pais que levam os filhos para verem o Nino no teatro hoje. Qual é o segredo dessa longividade do personagem?

Cassio – Está sendo muito gratificante saber que este personagem continua se comunicando com aquelas crianças que hoje são adultos. Há também uma nova geração que, independente de ter ou não acompanhado o programa, se identifica com esse personagem. Então ele tem quase que uma vida própria, um deslocamento, que atinge e agrada as crianças, mesmo que elas não tenham assistido ao programa.

 

Guia – O espetáculo tem uma produção muito bem feita, com vários efeitos visuais muito bem executados, inclusive com cheiro de flores quando o Nino fala da primavera. A tecnologia bem empregada, ajudando a contar a história é sempre muito bem vinda no teatro.

Cassio – O espetáculo tem uma produção muito bem cuidada pelo Rodrigo Velloni, da Velloni Produções, que já tem essa tradição de fazer trabalhos muito bem acabados. Este espetáculo, especificamente, usa dos recursos tecnológicos para ajudar a contar a história. Marília Pêra costumava dizer que o teatro deveria ser sempre uma caixinha de surpresas, que deveria sempre encantar, através dos atores e de tudo que está no palco – a luz, o cenário, o figurino – que tudo serve para contar a história. Então, todo recurso tecnológico que vier para dar amparo, para dar apoio à narrativa, claro que é muito bem vindo e deve ser utilizado para que se conte bem uma história, mas que ele valorize o que se tem de melhor no teatro, que é o ser humano.

 

Guia – A ideia de aulas de educação artística e musical nas escolas parece vir perdendo força. Este espetáculo fala muito sobre usar a imaginação, sobre conhecer novas sensações, novas culturas. Você acha que o teatro tem essa função de educar, de criar essa necessidade artística que a educação formal deveria dar?

Cassio – Sem dúvida, eu acho um grande prejuízo que as aulas de música, as aulas de teatro, as aulas de educação artística estejam sendo excluídas do currículo formal das escolas. A arte ajuda você a ter uma visão subjetiva das coisas. Ela amplia os seus horizontes. E o teatro tem essa função sim, de ampliar essa possibilidade. Quando você vai ao teatro, você conta que, naquele momento, vai estar fazendo parte daquela encenação, e você tem que participar dela. Você também é atuante, você não é passivo. Por mais que o espectador esteja sentado na plateia, é necessário que ele trabalhe com a subjetividade do entendimento. E é isso que falta hoje em dia. As coisas estão muito práticas, muito objetivas, muito computadorizadas, muito resolvidas em termos tecnológicos. Então, as soluções vêm de maneira muito simplista. O teatro serve para educar, serve para formar, serve para fazer com que o ser humano tenha essa relação subjetiva com a vida. E isso é muito importante.

 

Serviço:

Admirável Nino novo
Temporada até 12 de novembro de 2017.
Apresentações: Sáb, 17 h | Dom, 17 h.
Local: Teatro das Artes Av. Rebouças, 3970 – Shop. Eldorado – 3º piso – Pinheiros – Tel: 3034-0075.

1.11.2017
 
Author: Cristiane Joplin

Redatora do Guia de Teatro

Adicionar comentário